8 Jeitos de Mudar o Mundo

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Ações realizadas na Comunidade Escola- Regional Cajuru

Propondo discussões e reflexões sobre a violência contra as mulheres, assunto que tem afetado boa parte do universo feminino, no dia 3 de agosto, aconteceu a instalação artística “Reféns do medo”, um trabalho desenvolvido pela equipe Multidisciplinar do Colégio Santa Rosa, que pretende constituir ponto de partida para discutir questões relacionadas à violência física, psicológica e sexual, vivida por muitas mulheres na atualidade e com ele suscitar nos participantes uma maior sensibilidade em relação a essas questões. A composição envolve uma escultura em tamanho natural, reportagens, artigos e relatos reais, convidando os visitantes a interagir através da leitura desses relatos, propondo uma reflexão mais ampla das consequências causadas por esses atos de covardia.
Representada pela figura feminina, a escultura traz uma situação análoga à das mulheres vítimas da violência, pois à primeira impressão transmite ao espectador uma sensação de clausura, sufoco, angústia, medo, tristeza, repressão, revolta, violação, limite, etc.
Até a cor usada no trabalho tem um propósito, pois o marfim lembra a solidez escultórica, fria e dura, encontrada nas estátuas, semelhante às várias situações que estão sendo vividas por boa parte das mulheres, vítimas dessas agressões.
”A violência contra a mulher, em especial a violência doméstica, em suas várias formas, vem aumentando cada vez mais na sociedade atual. Dentro e fora do Brasil, imagens da mídia chocam a população. Apesar de os mecanismos legais, como a Lei Maria da Penha, terem contribuído para o enfrentamento de parte dos abusos violentos, a grande maioria das mulheres ainda sofre violência, principalmente nos grupos menos favorecidos, não recorrendo à Justiça, seja por desconhecimento de seus direitos, seja por medo e ameaças dos seus parceiros, ou por sentimentos de incapacidade de se defender e sobreviver economicamente.”
Juntamente com a Instalação a Equipe apresentou um vídeo que retratava a violência contra a mulher e depois uma convidada da Equipe deu seu depoimento,seguido do depoimento também de uma dos membros da Equipe.E o fim da tarde foi de visitação a Instalação e o Bingo de Interação Igualdade homem/mulher.


Sesi realiza caminhada para colaboradores de empresa


A empresa FM Pneus em parceria com o Departamento de Esporte e Lazer do Sesi/Guarapuava realizou a “1ª Caminhada Saudável” no Parque das Araucárias, nesse domingo (24). Após finalizada a caminhada foi oferecido aos colaboradores um café da manhã .

De acordo com o Sesi, a iniciativa da empresa busca conscientizar os seus colaboradores da importância em se obter hábitos saudáveis, relacionados à prática de atividade física e uma alimentação mais balanceada colaborando para melhor qualidade de vida e respeito ao meio ambiente, valorizando os espaços naturais nas atividades físicas no ar livre.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

SESI Londrina realiza ação no Dia Nacional da Construção Social

Neste último sábado, 23 de agosto, trabalhadores da construção civil de Londrina e seus familiares participaram da festa de integração organizada pelo Sinduscon Norte e o Serviço Social da Indústria da Construção (Seconci Londrina), com apoio do Serviço Social da Indústria (SESI Londrina) em comemoração ao Dia Nacional da Construção Social, realizado na Escola Municipal Noêmia Garcia Malanga, no Jardim Olímpico, das 9h às 16h.
O evento é realizado simultaneamente em 37 cidades brasileira e contou com atividades de lazer, recreação e esporte, serviços médicos e orientação sobre cidadania para adultos e crianças.



quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Luta pelos direitos da mulher é motivo de Fórum em Cascavel

Cerca de 600 pessoas estiveram presentes no Auditório da Univel-Faculdade de Ciências Sociais e Aplicadas de Cascavel


Foto 2: Evento lotou hoje o auditório da Univel, em Cascavel
A violência contra a mulher pode chegar de várias formas, seja num amor não correspondido, traição ou na violência física. Violência essa que maltrata, machuca, fere não só os sentimentos. Estupros registrados todos os dias no Brasil, casos de mulheres espancadas diariamente por seus maridos e filhas que são acometidas de uma violência sem medida e pode até matar.
Para lidar com assuntos como esse, ocorreu em Cascavel, nesta quarta-feira (20), o 1º Fórum Regional de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, que colocou em pauta as principais discussões sobre os direitos das mulheres. O Fórum reuniu cerca de 600 pessoas de 36 municípios. Pela manhã aconteceram palestras para melhor aproveitamento e discussão entre os grupos formados na parte da tarde.
 A secretaria de Assistência Social destacou os principais apontamentos, “Ao fim dos trabalhos será elaborado e formalizado um documento que entregaremos ao Ministério Público, por meio da doutora Andrea Frias, apontando essas dificuldades e as possibilidades de enfrentar a violência, com todos os atores envolvidos, destacando a responsabilidade compartilhada entre os municípios, Ministério Público, Poder Judiciário e Estado”, disse Suzana Medeiros.
Foto 3: Susana Medeiros destacou Cascavel como Município-poloCascavel é considerado “município-polo” em se tratando de enfrentamento da violência contra a mulher. Em Julho de 2013 a cidade assinou o Termo de Adesão ao Programa Mulher, Viver Sem Limites e ao Plano Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Mulher.

Uma das participantes Cleodomira Soares dos Santos, coordenadora do conselho deliberativo da Adefica (Associação dos Deficientes Físicos de Cascavel), explica sobre a importância da criação do evento, “é muito importante para a sociedade, porque fortalece o entender sobre alguns assuntos como não só a violência física, mas alguns tipos de violência como o Bullying sofrido por crianças em escolas”, ela confirma.
O Fórum reuniu representantes das secretarias de Assistência Social, segurança pública, saúde e educação. Todos engajados, lutando a favor dos direitos das mulheres que fazem menção a ODM 3 e 8.


Equipe da Secretaria da Mulher realiza Campanha contra a violência da mulher nas escolas estaduais de Guarapuava


Em prol dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio a Secretaria da Mulher em Guarapuava vem realizando uma campanha no mês de aniversário da Lei Maria da Penha, com objetivo no combate da violência contra a mulher a partir do trabalho em rede, desenvolvendo várias atividades. Como a capacitação de escolas para o enfrentamento em casos de violência dentro da instituição.
A Secretaria de Políticas para as Mulheres está visando colégios da cidade. “É importante que a equipe pedagógica conheça a estrutura da rede de enfrentamento. Por exemplo, em caso de estupro, a vítima deve realizar a profilaxia de prevenção à Aids, Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) e a Hepatite  em 72 horas para evitar o contágio. Agora, os colégios têm todos os contatos dessas entidades para o atendimento eficaz”, afirma a vice-prefeita e secretária da Mulher, Eva Schran.
            A equipe da secretaria já esteve em 16 colégios e, até o fim mês, vai visitar mais 13. “Essas visitas são importantes, pois a instituição escolar é referência para as crianças e jovens que podem apresentar alguma situação de violência doméstica e familiar”, acrescenta Eva. Para o Diretor do Colégio Heitor Rocha Kramer, Sergio Niemes, a iniciativa da secretaria é uma forma de integração com as instituições. “Essa é uma atitude bastante positiva. Aproximar-se dos colégios e ainda deixar uma instrução de como proceder nos casos de violência contra a mulher”. As equipes de cada colégio receberam a cartilha com instruções sobre as formas de violência, o fluxo de atendimento aos casos de entidades integrantes da Rede de Enfrentamento à Violência contra mulher de Guarapuava com suas funções e contatos.