8 Jeitos de Mudar o Mundo

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Defesa Civil repassa cestas básicas ao Provopar de Cascavel

A Defesa Civil de Cascavel repassou, no dia 22 de outubro, ao Provopar,   100 cestas básicas. Os alimentos são resultados de doações do Governo do Estado para famílias em situação de emergência. 

De acordo com José Carlos da Costa, secretário de Ação Comunitária, a Defesa Civil atendeu a todas as famílias cadastradas para a situação de emergência - decretada após as fortes chuvas que caíram em junho deste ano. “Para que os alimentos não sejam perdidos, pois eles têm prazo de validade, resolvemos repassar ao Provopar, que é um programa que atende a famílias carentes de Cascavel”, destacou.

As cestas são compostas de diversos itens, dentre eles: arroz, feijão, fubá, farinha de mandioca, açúcar, sal, farinha de trigo, extrato de tomate, dentre outros. “Alimentos são sempre bem vindos ao Provopar, visto que atendemos várias famílias carentes, que tanto necessitam de ajuda”, disse Vânia Maria de Souza, diretora do Provopar. A ação de distribuição de cestas  básicas  promovida pela Defesa Civil de Cascavel,  está alinhada com os ODM 1 e 8, pois proporciona alimentos de qualidade para famílias carentes de Cascavel.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Huop Cascavel treina equipe para casos de Ebola

Hospital Universitário é a referência para casos suspeitos e reservou espaço isolado para possíveis atendimentos, elencando a importância da ODM 6.

O HUOP (Hospital Universitário do Oeste do Paraná) está oferecendo aos servidores da unidade até a próxima sexta-feira (24), um treinamento sobre os procedimentos que devem ser tomado em casos de Ebola. A intenção é fazer com que os profissionais tenham orientação em relação às precauções que permitam atender o paciente de forma segura.
Durante o primeiro dia de capacitação, no dia 20 de outubro, o treinamento foi focado na coordenação do hospital. Durante os outros dias os demais funcionários participarão, no horário das 8h30 às 12 horas, ou das 13h30 às 15h30. A atividade está sendo realizada no Ceapac (Centro de Atenção e Pesquisa em Anomalias Craniofaciais), anexo ao hospital. O treinamento está sendo ministrado por duas enfermeiras, Elisabeth Teixeira dos Santos de Carvalho e Fabiane Karina Dias Silva, que receberam capacitação oferecida pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde).
 Durante o curso, um dos tópicos esclarecidos é a forma de utilização correta do uso do EPI (Equipamento de Proteção Individual), que é composto por macacão impermeável, óculos de proteção e protetor facial (viseiras), máscaras cirúrgicas, luvas, botas e um cobre bota, entre outros itens. Os equipamentos foram doados ao HUOP pela Sesa.
Segundo a ministrante e responsável do controle de infecção hospitalar, Fabiane Karina dos Santos de Carvalho, em casos de sintomas o primeiro atendimento deve ser feito em alguma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) ou Unidade Básica de Saúde para posterior encaminhamento ao HUOP.
Os sintomas têm início duas a três semanas após contrair o vírus, manifestando-se inicialmente por febre, garganta inflamada, dores musculares e dores de cabeça.
“O hospital reservou uma sala para atender este tipo de caso”.
A principio, se necessário, apenas um enfermeiro e um médico terão contato direto com o paciente que apresente os sintomas da doença.

Fonte: http://cgn.uol.com.br/noticia/110237/huop-treina-equipe-para-casos-de-ebola

Curso profissionalizante em Nova América da Colina

Iniciou-se, no dia 3 de outubro, mais um curso profissionalizante em Nova América da Colina, com a aula inaugural do Curso de Informática, realizado em parceria com o SENAI. O curso possui 20 alunos inscritos e as aulas serão realizadas no Telecentro Cidadão (Biblioteca).

A inauguração do curso contou com a presença do prefeito Alexandre Basso, do presidente da Câmara Ivan Campos, o vereador Amarildo Benedito de Oliveira, o gerente da Agência do Trabalhador Jader Cardoso e os monitores do SENAI.



quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Aterro Sanitário de Cascavel recebe nova célula que começará a receber resíduos na próxima semana

Membros da prefeitura de Cascavel realizaram uma visita ao aterro sanitário municipal. O local recebeu uma nova célula, que passará a armazenar resíduos na próxima semana. “Essa nova célula tem capacidade para receber o lixo até o início de 2016”, afirmou Paulo Carlesso, secretário de Meio Ambiente.
Nas obras de ampliação do aterro sanitário, foram realizados serviços de terraplenagem e de impermeabilização. A base da célula foi impermeabilizada com geomembrana de polietileno de alta densidade, recomendado pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Sobre a lona é colocada ainda uma camada de solo compactado e todo sistema de drenagem (de gases e chorume), podendo receber lixo em seguida.
Foram investidos cerca de R$ 500 mil na construção da nova célula, que atende a necessidade da cidade por um ano. “Nosso aterro sanitário é modelo para outras cidades do Brasil. Tudo isso foi feito recentemente, na gestão 2009-2012, desapropriamos essa área para fazer o novo aterro sanitário, realizamos importantes investimentos e hoje temos essa importante obra aqui”, destacou o prefeito Edgar Bueno.
A célula que está em uso foi construída em 2011. O aterro conta também com quatro lagoas para a absorção e o tratamento do chorume, que é o composto nocivo resultante da decomposição do lixo. O modelo aplicado coloca Cascavel em situação de destaque na destinação ecologicamente correta de lixo doméstico ressaltando a importância da ODM 7.

Sobre o aterro
No fim do mês de junho de 2010 o prefeito Edgar Bueno recebeu a imissão na posse da área de 25,21 hectares para a ampliação do Aterro Sanitário de Cascavel. A Prefeitura de Cascavel havia declarado a área como de utilidade pública em dezembro de 2009. O proprietário recebeu aproximadamente R$ 648 mil pelo imóvel.
A licença ambiental prévia foi solicitada ao IAP em agosto de 2009, mas o órgão pediu a complementação dos estudos. Assim, após a imissão na posse, em julho de 2010 a Secretaria de Meio Ambiente retomou os estudos hidrogeológicos do local para obter a homologação da licença ambiental. Os estudos complementares foram entregues em agosto de 2010 ao órgão.
Com a conclusão do estudo da área e a aprovação do IAP, foi realizado um Projeto de Engenharia do Aterro Sanitário prevendo todos os detalhes do tratamento do lixo, assim como do sistema de drenagem de líquidos. O projeto foi todo elaborado por técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e apontou soluções ecologicamente corretas ao Aterro Sanitário.
Com esse documento pronto, em outubro de 2010 foi protocolado no IAP o pedido de licença de instalação do novo Aterro Sanitário. Em novembro de 2011 a Secretaria de Meio Ambiente recebeu a liberação do IAP autorizando o inicio das obras da nova área para ampliar o Aterro Sanitário de Cascavel.
Desde então, equipes da Secretaria trabalharam na abertura de células para o depósito de lixo. Foram plantadas também 3 mil mudas de eucalipto com o intuito de promover o isolamento da área (cortina vegetal).
Ao todo já foi investido pelo Município no aterro o valor de aproximadamente R$ 3 milhões na desapropriação da área, em projetos e execução de obras para a implantação da estrutura.

Fonte: http://www.cascavel.pr.gov.br/noticia.php?id=25134

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Reunião do comitê gestor do Programa Cultivando Água Boa de Cascavel


O Núcleo Nós Podemos Cascavel, no dia 14 de outubro, na figura da articuladora de projetos Thiana Costa, esteve presente na reunião do Comitê Gestor do Programa Cultivando Água Boa da Itaipu Binacional. Na ocasião foram discutido vários assuntos, dentre eles a importância de se criar políticas públicas para gesticular projetos de preservação do meio Ambiente nos municípios que Compõem a Bacia do Paraná 3. Esta e outras práticas Fomentam a importância da ODM 7 e 8.