8 Jeitos de Mudar o Mundo

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A cultura em prol dos ODMs abre debates do Congresso Nós Podemos Paraná

O diálogo sobre o tema aconteceu logo após a abertura oficial do Congresso, feita pelo presidente do Sistema Fiep, Rodrigo da Rocha Loures A cultura e a mídia podem ser determinantes para melhorar as pessoas e, portanto, podem contribuir para que as comunidades e nações alcancem os Objetivos do Milênio, segundo os participantes do debate que abriu, na noite de segunda-feira (26), no Cietep, em Curitiba as atividades do 2º Congresso Nós Podemos Paraná. O diálogo sobre o tema se deu logo após a abertura oficial do evento, feita pelo presidente do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), Rodrigo da Rocha Loures. Uma série de 16 Rodas de Diálogos além de mostra de projetos relacionados aos Objetivos do Milênio acontecem nesta terça e quarta-feira no Congresso, que é realizado pelo Movimento Nós Podemos Paraná, com o apoio do Sistema Fiep, do Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial (CPCE) e Observatório de Indicadores de Sustentabilidade (Orbis). Na abertura, o presidente do Sistema Fiep e o diretor regional dos Correios, Itamar Ribeiro, assinaram convênio formalizando a parceria da empresa no Movimento Nós Podemos Paraná. Pela parceria, os Correios formam voluntários entre os funcionários de suas unidades do interior do Estado, que deverão se tornar também uma referência do Movimento Nós Podemos Paraná nas cidades. Participaram da abertura do Congresso o secretário nacional de Estudos e Pesquisas Político-Institucionais da Secretaria Geral da Presidência da República, Wagner Caetano; a representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no Brasil, Gianna Sagazio, e o presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (IMAP), Carlos Homero Giacomini. Cultura em prol dos ODMs - Para o produtor cultural Cao Hamburger, a cultura por si só já é uma forma de mudar o mundo. "Um povo que detém conhecimento está muito mais apto a conduzir seu destino e fazer o desenvolvimento acontecer", disse ele, no debate sobre "Cultura, Ação e Criatividade em Prol dos ODMs". O tema reuniu também a produtora cultural Lygia Barbosa; o presidente do Sindicato das Indústrias de Audiovisual do Paraná, Paulo Munhoz; o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Paulino Viapiana, e a coordenadora da área de Responsabilidade Social da Itaipu, Heloisa Covolan. A moderação foi da jornalista Dulcineia Novaes, da RPC. "O vídeo e o cinema podem ser veículos educativos e sabendo usá-los de forma atrativa, balanceando a educação com diversão, se consegue resultados incríveis", disse Cao, que é conhecido pela criação do "Castelo Rá-Tim-Bum", da TV Cultura. Para Lygia Barbosa, diretora da série "20 Poucos Anos", da MTV, todas as formas de manifestação cultural podem contribuir para difundir os Objetivos do Milênio. "O rádio, o teatro, a televisão podem ajudar as pessoas a entenderem que as ações para se alcançar as metas do milênio estão bem mais próximas delas, do que imaginam", afirmou. A atitude pessoal é o primeiro passo do processo de mudar o mundo, na opinião de Paulo Munhoz, do Sindicato do Audiovisual. "É preciso refletir se estamos brincando de mudar o mundo ou se estamos mesmo dispostos a assumir uma postura de transformação, que valorize a cultura local e o talento das pessoas mais próximas", disse ele. "A cultura pode dar ferramentas e motivação para essa mudança de atitudes. Mas, além disso, é preciso criar instâncias especiais, como grupos de pessoas ou movimentos, que pensem e repassem conhecimento sobre o papel das pessoas no processo de melhorar o mundo", disse ele. Para o presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Paulino Viapiana, toda e qualquer tarefa a que proponham pessoas ou comunidades passa pela cultura. "Minha experiência ensina que a primeira missão é conscientizar as pessoas de que elas podem mudar e fazer mudanças. A cultura é a única ferramenta que pode estimular a imaginação, a ir além e a descobrir outras possibilidades humanas", disse ele. A colaboração das empresas no processo de valorização da cultura foi enfatizado por Heloisa Covolan, da Itaipu. "As empresas, assim como as pessoas, só podem sobreviver se estiverem harmonizadas com sua cultura e com a cultura que as cercam", disse ela. Ela citou como exemplo a Itaipu, que além de inúmeros programas culturais para crianças e jovens, vem se dedicando também a desenvolver uma iconografia própria da região da fronteira entre o Brasil, Paraguai e Argentina. "É um trabalho essencialmente de valorização da cultura local", explicou.

Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade discute planejamento

Representantes de todos os Estados estiveram em Curitiba para traçar estratégia de mobilização para que País alcance os Objetivos do Milênio Representantes de todos os Estados estiveram reunidos neste fim de semana, em Curitiba, para o 1º Seminário de Planejamento Estratégico do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade. O encontro foi marcado pela troca de experiências entre os participantes e pelo estabelecimento de metas para consolidar ou ampliar o movimento Nós Podemos nos Estados e impulsionar o trabalho para se alcançar, até 2015, os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs). O movimento começou pelo Paraná em 2006 por iniciativa do Sistema Fiep e hoje já está presente em vários Estados. O seminário foi aberto na noite de sábado (24) e seguiu até a manhã desta segunda (26). Participaram representantes do setor privado, poder público, organizações não governamentais, instituições de ensino e outras entidades envolvidas nos movimentos estaduais. Leia mais

Nós Podemos Paraná e Tribe apóiam campanha da ONU

video Campanha da Organização das Nações Unidas propõe mobilização mundial pelos Objetivos do Milênio e contra a desigualdade. Sábado (24), manifestação "Levante-se" acontece em evento de música eletrônica, em Piraquara O Movimento Nós Podemos Paraná está mobilizando a sociedade paranaense para a campanha "Levante-se e Faça sua Parte pelos Objetivos do Milênio e Contra a Desigualdade". Neste sábado (24), a ação acontece durante o evento de musica eletrônica "Tribe Curitiba", na Fazenda Heimari, em Piraquara. Às 21h30, o som da festa dará lugar ao Minuto da Paz. Será transmitido um vídeo que propõe a manifestação como forma de reflexão e união em prol da paz e contra a desigualdade e a fome. Organizada pela ONU, a campanha existe desde 2006 e já mobilizou mais de 185 milhões de pessoas em todo o mundo. A meta deste ano é ultrapassar a marca de 116 milhões de pessoas. A ação vem acontecendo em 130 países durante este mês de outubro. O Movimento Nós Podemos Paraná, uma iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep), está articulando as manifestações que acontecem no Estado. No último domingo (18), por exemplo, os torcedores do Atlético Paranaense participaram da ação, levantando a faixa da campanha durante o jogo contra o Santo André, que lotou a Arena da Baixada. Além disso, a faixa entrou em campo, pouco antes dos jogadores. A manifestação foi realizada pelo Movimento Nós Podemos Paraná, o Atlético e a torcidas organizada Os Fanáticos. Leia mais